Turtle

Turtle

 O Turtle (também chamado de American Turtle) foi o primeiro submarino do mundo com um registro documentado de utilização em combate. Foi inventado em Old Saybrook, Connecticut, em 1775, pelo patriota americano David Bushnell, como um meio de prender cargas explosivas nos navios em um porto. Bushnell projetou para uso contra navios da Marinha Real Britânica que ocupavam portos Norte-Americanos durante a Guerra Revolucionária Americana. O Governador de Connecticut, Jonathan Trumbull, recomendou a invenção a George Washington, embora o comandante-em-chefe tivesse dúvidas, ele forneceu fundos e apoio para o desenvolvimento e teste da máquina.

  Várias tentativas foram feitas usando o Turtle para colocar explosivos na parte inferior dos navios de guerra Britânicos no porto de Nova York em 1776. Todas falharam, e seu navio de transporte foi afundado no final daquele ano pelos Britânicos com o Turtle à bordo. Bushnell eventualmente afirmou ter recuperado a máquina, mas seu destino final é desconhecido. Modernas réplicas funcionais do Turtle foram construídas, o Museu do Rio Connecticut, a Biblioteca e Museu da Força de Submarinos, e o Museu de Submarinos da Marinha Real os têm em exposição.

 

Desenvolvimento;

  No início da década de 1770, o calouro da Universidade de Yale, David Bushnell, começou a fazer experimentos com explosivos debaixo d'água. Por volta de 1775, com as tensões em alta entre as Treze Colônias e a Grã-Bretanha, Bushnell havia praticamente aperfeiçoado esses explosivos. Naquele ano, ele também começou a trabalhar perto de Old Saybrook, Connecticut, em uma pequena embarcação submersível tripulada que seria capaz de fixar tal carga explosiva ao casco de um navio. A carga seria, então, detonada por um mecanismo de relógio, que liberava um mecanismo de disparo de mosquete, provavelmente uma pederneira, que havia sido adaptado para este propósito. Segundo o Dr. Benjamin Gale, um médico que ensinou na Universidade de Yale, o mecanismo de disparo e outras partes mecânicas do submarino foram fabricados por um relojoeiro de New Haven, chamado Isaac Doolittle.

  Nomeado devido a sua forma, Turtle se assemelhava a um molusco grande, tanto quanto a uma tartaruga, tinha cerca de 10 pés (3,0 m) de comprimento (de acordo com as especificações originais), 6 pés (1,8 m) de altura, e cerca de 3 pés (0,9 m) de largura, e consistia de duas conchas de madeira cobertas com piche e reforçado com tiras de aço. Submergia ao permitir a passagem de água para dentro de um tanque na parte inferior da embarcação e subia ao empurrar a água para fora através de uma bomba manual. Era impulsionado verticalmente e horizontalmente por hélices à manivela. Ele também tinha 200 libras (91 kg) de chumbo a bordo, que poderia ser lançado para aumentar a flutuabilidade. Tripulados e operados por uma pessoa, continha ar suficiente para cerca de 30 minutos e tinha uma velocidade em águas calmas de cerca de três milhas por hora (5 km/h).

  Seis pequenos pedaços de vidro grosso na parte superior do submarino forneciam a luz natural. A iluminação enquanto submergido era fornecida por um pedaço de cortiça que dava de um fungo bioluminescente. Durante os testes, em Novembro de 1775, Bushnell descobriu que essa iluminação falhava quando a temperatura caía muito. Apesar das repetidas solicitações que foram feitas a Benjamin Franklin para possíveis alternativas, nenhuma delas foi atendida, e o Turtle foi posto de lado durante o inverno.

  O projeto básico de Bushnell incluiu alguns elementos presentes em submersíveis experimentais anteriores. O método de levantar e abaixar o navio foi semelhante ao desenvolvido por Nathaniel Simons em 1729, e as juntas usadas para fazer ligações impermeáveis em torno das conexões entre os controles interno e externo também podem ter vindo de Simons, que construiu um submarino com base em um projeto italiano do século 17 de Giovanni Alfonso Borelli.

 

Preparação para uso;

  O trabalho de Bushnell começou a receber mais atenção em agosto de 1775, quando Benjamin Franklin foi informado de seu trabalho. Apesar da insistência de Bushnell sobre o segredo que envolvia seu trabalho, a informação sobre o mesmo chegou rapidamente aos Britânicos, auxiliados por um espião trabalhando para o congressista de Nova York, James Duane. Em 16 de novembro de 1775, uma mensagem codificada para William Tryon, o último governador real da Província de Nova York, trouxe a atenção dos Britânico para o trabalho de Bushnell. Os detalhes do relatório foram altamente imprecisos, implicando que o Turtle estava quase pronto para ser implantado no porto de Boston contra a frota que fazia parte do esforço de cerco Britânico. Na verdade Bushnell e seu irmão Ezra ainda estavam testando a máquina no Rio Connecticut. Na primavera de 1776, depois que os Britânicos se retiraram de Boston, Bushnell ofereceu o submarino ao general George Washington para uso na defesa da cidade de Nova York. Washington concordou, e forneceu parte do financiamento para o inventor preparar a embarcação para utilização.

  Em agosto de 1776 Bushnell pediu ao General Samuel Holden Parsons voluntários para operar o Turtle, porque seu irmão Ezra, que tinha sido seu operador durante os primeiros testes, ficou doente. Três homens foram escolhidos, e o submarino foi levado a Long Island Sound para treinamento e testes adicionais. Enquanto estes testes prosseguiam, os ingleses ganharam o controle de Long Island ocidental em 27 de agosto na Batalha de Long Island. Desde que os ingleses passaram a controlar o porto, o Turtle foi transportado por terra de New Rochelle ao rio Hudson.

 

Ataque ao Eagle;

 O General Washington, em seguida, autorizou uma expedição do Turtle nas águas do porto de Nova York. No final da noite de 06 de setembro, um dos voluntários, o sargento Ezra Lee, levou o Turtle para tentar um ataque ao navio capitânia HMS Eagle, do almirante Richard Howe. Ele estava atracado fora do que hoje é chamado de Governors Island, que é ao sul de Manhattan.  Segundo o relato de Lee, ele foi rebocado por barcos a remo o mais perto possível da frota Britânica. Ele, então, navegou por mais de duas horas antes da maré baixar e ele chegar ao Eagle. Sua primeira tentativa para anexar o explosivo falhou porque o parafuso bateu em um obstáculo de metal. Um equívoco comum é que Lee não conseguiu porque ele não conseguia furar o casco coberto de cobre. Quando Lee tentou em um outro ponto do casco, ele foi incapaz de permanecer sob o navio, e acabou por abandonar a tentativa. Lee informou que soldados Britânicos na Governors Island avistaram o submarino e remaram para investigar. Ele, então, lançou a carga (que ele chamou de "torpedo"), "esperando que eles iriam capturar a carga pensando ser o Turtle, e assim todos seriam explodidos em átomos." Suspeitando da carga à deriva, os Britânicos recuaram de volta para a ilha. Lee informou que a carga derivou para o Rio East onde ela explodiu "com uma violência tremenda, jogando grandes colunas de água e pedaços de madeira que a compunham no ar." Foi o primeiro registro do uso de um submarino para atacar um navio, no entanto, os únicos registros que o documentaram são americanos. Registros Britânicos não contêm relatos de um ataque de um submarino ou quaisquer relatos de explosões na noite do suposto ataque ao HMS Eagle.

  De acordo com o historiador naval Britânico, Richard Compton-Hall, os problemas de alcançar a flutuabilidade neutra teria tornado a hélice vertical inútil. A rota que o Turtle teria que tomar para o ataque ao HMS Eagle foi um pouco contra o fluxo das marés que, com toda  probabilidade, resultaram em Ezra Lee se esgotando. Em face destes e outros problemas, Compton-Hall sugere que a história toda foi criada como propaganda para levantar a moral e que, se Ezra Lee levou a cabo esse ataque ele estava em um barco a remo coberto, em vez do Turtle.

  

Consequências;

  Em 5 de outubro, o sargento Lee novamente saiu em uma tentativa de anexar uma carga a uma fragata ancorada fora de Manhattan. Ele relatou que foi avistado pelo navio, e então abandonou a tentativa. O submarino foi afundado alguns dias depois pelos Britânicos perto de Fort Lee, Nova Jersey. Bushnell relatou ter tentado recuperar o Turtle, mas seu destino final é desconhecido. George Washington escreveu sobre a tentativa dizendo que era "um esforço de gênio", mas que "uma combinação de muitas coisas era necessária" para que tal tentativa tivesse sucesso.

  Em 1777, Lee utilizou minas flutuantes em uma tentativa de destruir a fragata Britânica HMS Cerberus, ancorada na baía de Niantic. Diz-se que a explosão matou três marinheiros e destruiu uma escuna ancorada à ré do Cerberus; o Cerberus não foi danificado. Em 1778, Bushnell flutuou minas pelo rio Delaware em uma tentativa de destruir navios Britânicos fora da Filadélfia. As minas levavam mais tempo para chegar à área do que o esperado, e houve um relatório que dois meninos foram explodidos ao investigá-las. Em 05 de janeiro de 1778, uma das minas atingiu uma barcaça Britânica, matando quatro homens e soando o alarme. A resposta Britânica, em que praticamente qualquer pedaço de madeira flutuando no rio se tornou um alvo, foi satirizado em uma balada chamada "A Batalha dos Barris".

 

Réplicas;

  Em 1976, uma recriação foi desenhada por Joseph Leary e construída por Fred Frese como um projeto que marcava o bicentenário dos Estados Unidos. Foi batizada pelo governador de Connecticut, Ella Grasso, e depois testada no Rio Connecticut. Essa réplica pertence ao Museu do Rio Connecticut.

  Em 3 de agosto de 2007 três homens foram detidos pela polícia enquanto escoltavam e pilotavam uma réplica do Turtle à 200 pés (61 m) do Queen Mary 2, então ancorado no terminal de cruzeiros em Red Hook, Brooklyn. A réplica foi criada pelo artista de Nova York, Philip "Duke" Riley, e dois residentes de Rhode Island, um dos quais dizia ser um descendente de David Bushnell. A Guarda Costeira emitiu a Riley uma intimação por ter uma embarcação insegura, e por violar a zona de segurança ao redor do Queen Mary 2.

 

Ficha Técnica

País: EUA

Lançamento: 1776

Tripulação: 1 

Deslocamento: 2 toneladas na superficíe, 2 toneladas submerso

Comprimento: 1,3 m 

Altura: 1,8 m

Armamento: 1 carga explosiva destacável de 68kg

Propulsão: 1 hélice manual

 

 

Fonte: Wikipedia